Da coleção de viagens – Normandia, Bretanha, Vale do Loire e Paris. Verão 2018


“La vie est belle”

Em agosto/setembro de 2018 estivemos na França mais uma vez. É um destino infalível no quesito “me fazer feliz”, assim como a Itália. Muita gente me pergunta: de novo? No entanto, a louca por viagens aqui (como diz meu marido), quer ter certeza de sucesso nas suas férias anuais. Assim, muitas vezes escolho a França ou a Itália. Recentemente me encantei pela Espanha, provavelmente entrará no meu revezamento anual, se papai do céu me abençoar sempre com saúde pra trabalhar muito e guardar o dindim necessário.

Giverny

Voltando a França. Repetimos Giverny e desta vez dormimos lá. Pertinho do aeroporto de Paris by car. Mas fiquem atentos para o check in. A burocracia e as filas para alugar um carro, mesmo reservado, são grandes. Nos atrasamos bastante e nossa reserva só permitia chegada até às 18 horas. Não tinha telefone, só internet, e passsei um e-mail avisando que chegaríamos, pelos cálculos do Waze, às 20 horas. Deu tudo certo, mas sem telefone poderia não dar.

Casa linda, muito bem recebidos, reservaram nosso jantar em um lugar fofo, comida deliciosa. Devo falar que esta foi a viagem na qual melhor comi em toda minha vida. Foi um ponto de destaque.

Lês Jardins d’Helène
Jantar em Giverny. Ancien Hotel Baudy.

No dia seguinte fizemos o check-out, após delicioso café da manhã, em companhia de uma americana que já estava há 3 meses viajando pela região (aqui vale um capítulo para coleções de histórias de viajantes, assunto para outros posts), trocamos dicas e seguimos para a fundação Monet, que me deixou encantada mais uma vez. Mil fotos de novo. Compramos o ingresso na hora, sem muita fila.

Ao redor da fundação há lojinhas e uma galeria de arte que visitamos. A exposição era bem bacana, se estiver por lá vale sempre conferir o que está acontecendo ao redor.

Esta era nossa segunda vez em Giverny. Da primeira, em 2011, viemos de trem de Paris, um bate e volta que vale muito a pena. Na estação pegamos uma bicicleta alugada no Bar Richards que não sei se ainda existe (bom pra uma parada na volta e um chopp) e levamos tudo pra um picnic rodeado das flores de Monet (claro que fora dos jardins da fundação, mas há bastante espaço legal fora da fundação para isso).

Seguimos de tarde para Rouen.