Da coleção de viagens – Washington rapidinho em 2019

Kidney Week, a maior reunião de nefrologistas da face da terra acontece anualmente. Este ano em Washington, aproveitei que cheguei um dia antes e fui dar uma olhadinha na cidade. Gostei.

Você pode ser contra o modo americano de “se achar melhor que todo mundo”. Eu também sou. Mas história é história. Eles tem umas boas e sempre contadas em filmes e livros. E aí fica no inconsciente ou consciente coletivo. Fácil de emocionar.

A cidade das esculturas

Você nunca vai ver tantas. Famosas ou não. O Lincoln é impactante. Não dá pra passar impune. Muito bonita também a do Martin Luther King, que só vi no tour noturno, iluminada.

Abraham Lincoln, impactante.
Martin Luther King de noite.

Os monumentos já dão 1/2 dia de “vai pra lá, vai pra cá”. Se for de bike economiza. Meu telefone marcou 11 km andando. Bom pra gastar o vinho do jantar.

O astral do lugar é bom! Me senti a própria Forrest Gump.

Mas Washigton tem mais do que estátuas

O primeiro destaque vai para a biblioteca do senado. Uau! Linda.

Biblioteca do Senado Americano.
Detalhes.
Por fora.

Vale perder um tempo ali. O Capitólio tem um tour grátis, mas achei bem sem gracinha.

O outro (ou outros) destaques são os museus. Primeira coisa a saber que são todos de grátis, free, 0800…Isso mesmo. E muito legais. Fui no de História Natural que faz parte do conjunto dos museus Smithsonian, e na National Gallery of Art, cheia de lindas obras de arte.

História Natural. Muito bacana. Deve ser excelente para ir com crianças.
Degas na National Gallery.
Degas de novo. Fiquei chocada. Não existe uma só bailarina, aquela do D’Orsay em Paris…Uma outra está em Washigton DC.
Renoir. Lindo!
Monet (e especial pra mim. A gravura desta pintura esteve anos sobre o sofá do meu quarto e sala, meu primeiro cantinho, quando me casei)
E tem Van Gogh.
E Da Vinci (único do Leonardo na América..)
Mas mais legal é ver pinturas lindas de quem você não conhece. Olhem a luz desta pintura. Achei magnífica…Daniel Garner.

Georgetown. Capítulo à parte.

Que lugar fofinho. Tirado de livros americanos.

Rua M. A principal.
Na beira do rio Potomac.
Casas em Georgetown enfeitadas para o Halloween.
O bairro do cupcake. E o cheiro disso?!
Fofuras arquitetônicas.

Vale passar um final de tarde por ali. Dê uma entradinha nas ruas que não são as principais. As portas todas enfeitadas para Halloween ou Ação de Graças. Tudo muito bem cuidado.

Agora, uma coisa ruim é a comida. Não tenho muita paciência de ficar procurando “aquele” restaurante indicado, gosto quando estou com fome e escolho um lugar bonitinho na região que eu estou e pronto vou comer. E estes momentos não foram em Georgetown. Aí já viu, só sobrou hamburger. Trágico.

Acabou a folguinha e fui para minha NefroDisney. Fantástica como sempre. Todo mundo ali pensando em como fazer o melhor pra cada paciente com doença renal. É muito inspirador. Bom voltar pra realidade assim. Ao trabalho!

Kidney Week. Gigante.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s